Site Docente
ANTONIO MARCIO TEODORO CORDEIRO SILVA
Departamento de Biologia

 

 


Publicações

Enterococcus resistente à vancomicina: uma preocupação em expansão no ambiente hospitalar

::link::
O aumento da resistência bacteriana nos últimos anos é um fator importante e preocupante no ambiente hospitalar, tornando-se um problema de saúde pública. Desta forma, a necessidade de monitorar microrganismos colonizantes e multirresistentes em um hospital é de grande importância, pois, ajuda a desenvolver políticas de melhoria na qualidade do atendimento quanto a higienização e terapêuticas usadas. Neste contexto, as espécies do gênero Enterococcus, além de sua relevância clínica e crescente prevalência, apresentam mecanismos de resistência, devido a troca de plasmídeos ou por mutações cromossômicas, que determina uma suscetibilidade diminuída a vários antibióticos, como a vancomicina, classificando-os em enterococos resistentes à vancomicina (VRE). Tal relevância se dá pelo fato do VRE, conseguirem transferir genes de resistência a outros patógenos importantes, como o Staphylococcus aureus, levando a limitações terapêuticas severas. Entre os mecanismos de resistência, VRE modifica sítios de ação do antibiótico em nível de precursores de peptideoglicano na parede celular bacteriana, diminuindo a capacidade de reconhecimento do sitio alvo pela vancomicina. De acordo com bases fenotípicas e genotípicas, a resistência de VRE caracterizados pelos genótipos vanA e vanB possuem uma maior importância clínica, pois são capazes de realizar uma transferência conjugativa para S. aureus, e estão frequentemente associados com cepas de E. faecium e E. faecalis. Desta forma, estudos constantes devem ser realizados para monitorar os serviços de vigilância epidemiológica dentro dos hospitais, objetivando diagnóstico precoce das infecções cruzadas pelo VRE ou outros patógenos multirresistentes.

Human papillomavirus in oral cavity and oropharynx carcinomas in the central region of Brazil

::link::
Introduction: Molecular studies about carcinomas of the oral cavity and oropharynx demonstrate the presence of human papilomavirus genome in these tumors, reinforcing the participation of human papilomavirus in oral carcinogenesis. Objectives: This study aimed to determine the prevalence of human papilomavirus and genotype distribution of HPV16 and HPV18 in oral cavity and oropharynx carcinomas, as well as their association with clinical characteristics of the tumors. Methods: This is a retrospective study, with clinical data collected from 82 patients. Human papilomavirus detection was conducted on specimens of oral cavity and oropharynx carcinomas included in paraffin blocks. Patients were assisted in a cancer reference center, in the central region of Brazil, between 2005 and 2007. Polymerase chain reaction was used for the detection and genotyping of human papilomavirus. Results: Among the patients evaluated, 78% were male. The average age of the group was about 58 years. Risk factors, such as smoking (78%) and alcohol consumption (70.8%) were recorded for the group. HPV DNA was detected in 21 cases (25.6%; 95% confidence interval 16.9–36.6) of which 33.3% were HPV16 and 14.3% were HPV18. The presence of lymph node metastases and registered deaths were less frequent in human papilomavirus positive tumors, suggesting a better prognosis for these cases; however, the differences between the groups were not statistically significant. Conclusion: The results obtained in the present study, with respect to the presence of the high-risk HPV16 and HPV18 genotypes, highlight the importance of human papilomavirus vaccination in the control of oral cavity and oropharynx carcinomas.

Comprehension of the education handout and health literacy of pacemaker users

::link::
Objective: To verify the comprehension of the education handout and the level of Functional Health Literacy of individuals with cardiac pacemaker (PM) and whether there is correlation between the comprehension and Functional Health Literacy (FHL). Method: Cross-sectional study with 63 individuals with PM who answered to comprehension tests of the handout, literacy assessment (SAHLPA-50) and cognition (MMSE). Measurements of dispersion, Pearson correlation and multiple linear regression were calculated. Results: Most women, study time ≤ 9 years, 66.21 (average age) presented no cognitive changes. An adequate literacy level was evidenced in 50.8% individuals with PM and satisfactory comprehension of the handout. No correlation was identified between FHL, handout comprehension, age, years of study and cognition. Conclusion: The handout comprehension assessed by individuals with appropriate FHL indicated that it can be a printed material suitable for use, aiming to improve care process and knowledge of individuals with PM.

Letramento funcional em saúde e conhecimento de doentes renais em tratamento pré-dialítico

::link::
Objetivo: analisar o letramento funcional em saúde (LFS) e o conhecimento sobre doença renal crônica de 60 pacientes em tratamento pré-dialítico. Método: estudo transversal. O LFS foi mensurado pelo instrumento B-TOFHLA; e o conhecimento, por questionário. Foram realizados testes de correlação de Pearson e Qui-quadrado e modelos de regressões lineares. Resultados: todos entrevistados apresentaram LFS inadequado, e a maioria apresentou conhecimento insuficiente em relação à doença e ao tratamento. Menor escolaridade foi fator preditivo para piores escores de LFS. Conhecimento insuficiente foi relacionado à idade e ao comprometimento cognitivo. Conclusão: embora não tenha sido encontrada associação entre as variáveis preditivas, a limitada capacidade de obter e usar informações relacionadas à saúde e o conhecimento insuficiente em relação à própria doença e tratamento podem contribuir para piores desfechos de DRC. São necessárias estratégias de intervenções adequadas ao limitado LFS e maior conhecimento e habilidade dos profissionais para lidar com o assunto.

Associação do genótipo nulo GSTM1 e o câncer gástrico: evidências baseadas em meta-análise

::link::
CONTEXTO: No Brasil, o câncer gástrico é o quarto mais comum em homens e o sexto entre as mulheres, excetuando-se os tumores de pele não melanoma. Aspectos epidemiológicos evidenciam a etiologia multifatorial desta neoplasia, destacando como fatores de risco: a infecção pela bactéria Helicobacter pylori, idade avançada, tabagismo, etilismo crônico, hábitos alimentares e polimorfismos genéticos. No contexto dos polimorfismos genéticos, tem-se a ausência do gene GSTM1. A falta da função de GSTM1 em detoxificar xenobióticos e promover defesa contra o estresse oxidativo, leva ao maior dano do DNA, favorecendo a carcinogênese gástrica. Este processo é multifatorial e o desenvolvimento do câncer gástrico resulta de uma interação complexa dessas variáveis. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi investigar a associação do polimorfismo nulo de GSTM1 na gênese do câncer gástrico. MÉTODOS: Foi conduzida uma meta-análise a partir de 70 artigos colhidos dos bancos de dados: SciELO e PubMed, entre setembro de 2015 e julho de 2016. Para avaliar uma possível associação, utilizou-se o odds ratio (OR) e intervalo de confiança de 95% (IC 95%). Para avaliar a heterogeneidade dos estudos, utilizou-se o teste do qui-quadrado. A análise estatística foi realizada utilizando-se o BioEstat® 5.3. RESULTADOS: A presente pesquisa contou com 70 estudos do tipo caso-controle que incluíram 28.549 indivíduos avaliados para o polimorfismo nulo do gene GSTM1, dos quais 11.208 (39,26%) eram casos e 17.341 (60,74%) eram controles. A análise final mostra que a presença do gene GSTM1 funciona como um fator de proteção contra o desenvolvimento de câncer gástrico (OR=0,788; IC95% 0,725-0,857; P<0,0001). Associação estatística positiva foi encontrada na Ásia (OR=0,736; IC95% 0,670-0,809; P<0,0001) e Eurásia (OR=0,671; IC95% 0,456-0,988; P=0,05). No entanto, não temos dados com significância estatística da Europa (OR=1,033; IC95% 0,873-1,222; P=0,705) e América (OR=0,866; IC95% 0,549-1,364; P=0,534) para inferir proteção ao câncer gástrico no mundo. CONCLUSÃO: Esta meta-análise, conclui que a presença do gene GSTM1 é protetora para o surgimento do câncer gástrico, principalmente nos países asiáticos, porém tal resultado não foi encontrado se comparado isoladamente os estudos realizados na Europa e na América.

Padrão de metástase no câncer de mama triplo negativo

::link::
Introdução: Os carcinomas de mama triplo negativos (TN) são neoplasias malignas clinicamente heterogêneas que não apresentam receptores para estrógeno, progesterona e superexpressão do HER2 (ERBB2 ou NEU). Os TN estão entre os subtipos mais agressivos e mortais de câncer de mama. Objetivo: O presente estudo objetivou elucidar o comportamento metastático dos carcinomas de mama TN e correlacioná-los a idade, histologia, grau de diferenciação, tamanho do tumor, entre outras variáveis clínico-patológicas. Métodos: Foram selecionados 140 prontuários de pacientes com câncer de mama no Hospital Araújo Jorge em Goiânia (GO) durante o período de 1998 a 2010, dos quais 75 casos (53,6%) possuíam diagnóstico de câncer de mama TN. Resultados: As variáveis que apresentaram significância foram o tamanho do tumor (p=0,0497) e o número de linfonodos acometidos (p=0,002). Durante os cinco anos de observação, a doença metastática ocorreu em pouco mais da metade de todas as pacientes (52,0%). Os locais mais comuns de recorrência foram pulmão, osso e cérebro. Conclusão: Os resultados indicam que as pacientes com carcinomas mamários TN apresentam um perfil tumoral mais agressivo, necessitando de maior vigilância nos anos iniciais do seguimento.


 

 

Copyrights © 2019 Equipe Internet - Todos direitos reservados.Universidade Católica de Goiás - Brasil
Av. Universitária 1.440 - Setor Universitário - Goiânia - GO - CEP 74605-010
anuncio