Site Docente
THYAGO DO VALE ROSA
Departamento de Psicologia

 

 


Publicações

Língua materna: traumatismo e transmissão

::link::
Tradução da língua francesa - Artigo científico de Angélique Christaki (psicanalista e Professora na Universidade Paris 7). A autora faz uma reflexão reflexão sobre o trabalho clínico com uma criança cambojana cujos pais cresceram dentro de um campo de concentração dos Khmers Vermelhos. Indaga-se sobre o trauma, sobre as consequências das situações de extrema violência vividas na transmissão e na subjetivação de uma criança que viveu dentro de um campo de concentração? Palavras-chaves: língua materna; silêncio; violência; transmissão; transferência.

Expressão ou traços estruturais: algumas considerações sobre a clínica atual das perversões

::link::
O objetivo do presente trabalho é contribuir para uma reflexão acerca da estrutura perversa e para relação com o que podemos chamar de “manifestações perversas” expressadas na modernidade. Como ponto de partida, pode-se dizer que as estruturas sociais, em suas dimensões institucional e ideológica, correspondem ao que podemos chamar de uma “economia de poder” e toda economia de poder suscita uma certa “economia do desejo”. Dito de outro modo, toda estrutura social em sua organização finda por privilegiar certas estruturas ou funcionamentos psíquicos que se lhe adequam, que permitem seu funcionamento.

Aspectos psicodinâmicos em pacientes que fizeram a cirurgia bariátrica sem indicação médica

::link::
investigar os aspectos psicodinâmicos em sujeitos que buscam a cirurgia bariátrica é muito importante no tratamento pré e póscirúrgico. A análise foi conduzida por meio de duas entrevistas do tipo clínico com mulheres que fizeram a cirurgia de redução do estômago. Procedeu-se a reconstrução das entrevistas a partir do material subjetivo e transferencial que emergiu da condição de entrevista e evocado pelos sujeitos ao serem convidados a falar sobre a experiência do ganho de peso e da cirurgia de redução do estômago. A partir do percurso de pesquisa adotado, as entrevistas apontam que a cirurgia se constitui como uma tentativa de mudança, nesse caso, de mudar a sua própria identidade. Contudo, devemos ter a cautela de dizer que se trata muito mais de uma via aberta, para o sujeito, de uma mudança em sua vida que pode ou não se concretizar. Diferentemente de uma tentativa de restituir saúde, ou um estado de coisas anterior (como no caso da doença), os sujeitos antes obesos buscam provocar um verdadeiro corte em sua própria história, buscam operar uma mudança em sua própria identidade inscrita e expressa no visível de seus corpos.

Acidente radioativo de Goiânia: o tempo cura todos os males?

::link::
O acidente com o césio-137 em Goiânia é considerado o segundo maior acidente envolvendo substância radioativa, depois de Chernobyl. O presente estudo constitui-se em um follow up e objetiva analisar a percepção das pessoas diretamente atingidas, com ênfase nos levantamentos de como perceberam os problemas vividos no momento crítico e as questões remanescentes após três anos e em seus depoimentos à imprensa após quinze anos. O estudo também registra uma avaliação sistemática do acidente, bem como das reações e sentimentos descritos pelas pessoas vitimadas. Conclui-se que as pessoas radioacidentadas foram submetidas a severos sofrimentos, nos níveis orgânico, psicológico e social. A comparação entre os resultados dos estudos indica seus problemas e preocupações: questões de saúde - físicas e psicológicas, discriminação, descaso e omissão das autoridades, insuperabilidade do trauma. Tais problemas e preocupações ainda persistem, constituindo-se no terror presente e futuro das vítimas.

Sofrimento psíquico na condição obesa e a influência da cultura

::link::
A inserção da condição obesa no contexto sociocultural é tida como uma “contra-indicação social”, sobretudo na forma da discriminação e da legitimação do julgamento social. Cada vez mais as mulheres acreditam terem defeitos no próprio corpo, queixa que começa como uma insatisfação e pode caminhar para um distúrbio mais grave. Mesmo com o avanço das técnicas cirúrgicas gástricas, cada vez mais eficientes, há importantes mudanças do ponto de vista psicológico nesses pacientes. A cirurgia bariátrica implica mudanças na relação do sujeito com seu corpo e com os outros. As possíveis conseqüências insatisfatórias podem ser apreciadas de forma bem diferente pelos pacientes, pois se trata de uma construção sobre o seu bem-estar e não de uma constatação técnica de sucesso ou fracasso. Tarefa angustiante e difícil de conciliação consigo; impossível se condicionada à mudança física, mas oportuna ao sujeito como uma via simbólica a se questionar, a se confrontar com sua falta, portanto, com sua própria história.


 

 

Copyrights © 2019 Equipe Internet - Todos direitos reservados.Universidade Católica de Goiás - Brasil
Av. Universitária 1.440 - Setor Universitário - Goiânia - GO - CEP 74605-010
anuncio