Site Docente
DELMA MACHADO CANTISANI PADUA
Departamento de Zootecnia

 

 


Publicações

EFEITOS DA DENSIDADE DE ESTOCAGEM SOBRE A QUALIDADE DAGUA NA CRIAÇÃO DO TAMBAQUI (Colossoma macropomum, CUVIER, 1818)

EFEITOS DA DENSIDADE DE ESTOCAGEM SOBRE A QUALIDADE DA ÁGUA NA CRIAÇÃO DO TAMBAQUI (Colossoma macropomum, CUVIER, 1818) DURANTE A SEGUNDA ALEVINAGEM, EM TANQUES FERTILIZADOS Raquel Priscila de Castro Oliveira,1 Paulo César Silva,2 Delma Machado Cantisani Padua3, Marília Aguiar,4 Henrique Maeda,5 Nadia Pales Machado,6 Valéria Rodrigues7 e Rene Henrique da Silva8 1. Bolsista do CNPq/SECTEC – GO. E-mail: kekelgyn@yahoo.com.br 2 Professor do Departamento de Produção Animal e responsável pelo Setor de Piscicultura – EV/UFG – Caixa Postal 131, CEP 74001-970. Goiânia, GO 3. Professora do Departamento de Zootecnia – UCG, Goiânia, GO 4. Médica veterinária , Agência Goiana de Defesa Agropecuária, Goiânia, GO 5. Aluno de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal - EV/UFG, Goiânia, GO 6. Aluna de graduação e bolsista do Programa de Iniciação Científica do CNPq – EV/UFG, Goiânia, GO 7. Aluna de graduação e bolsista do CNPq/SECTEC - EV/UFG, Goiânia, GO 8. Aluno do curso de Zootecnia da UEG, São Luís de Montes Belos, GO RESUMO Utilizaram-se 3.120 alevinos de tambaqui (Colossoma macropomum, CUVIER, 1818), com pesos iniciais de 1,41 ± 0, 49 g, estocados nas densidades de 33, 43 e 53 alevinos/m2, com o objetivo de verificar o efeito de três densidades de estocagem sobre a qualidade da água na criação do tambaqui durante a segunda alevinagem em viveiros fertilizados. Alimentaram-se os peixes com ração comercial, fornecida três vezes ao dia, ad libitum. Analisaram-se os seguintes parâmetros: oxigênio dissolvido, pH, alcalinidade total, amônia não ionizada e nitrito, utilizando-se kit químico de análise de água, e a transparência mediante o Disco de Secchi. O delineamento foi inteiramente casualisado, em esquema fatorial 3 x 5, com três densidades de estocagem e cinco análises.Os resultados obtidos neste estudo permitiram concluir que, dentre as densidades de estocagem utilizadas, a maioria das variáveis hidrológicas estudadas permaneceu dentro dos padrões adequados para o bom desenvolvimento do tambaqui cultivado em tanques fertilizados. Para as densidades de 33, 43, 53 alevinos/m2, o pH foi de 7,05; 6,65; 6,95; alcalinidade, de 43,10; 39,90; 39,30; nitrito, 0,015; 0,045; 0,060; amônia, 0,015; 0,045; 0,060; transparência, 64,00; 65,90; 58,80, com exceção do oxigênio, de 3,10; 2,55; 2,34, que apresentou valores inferiores aos recomendados na literatura, mas que não foi prejudicial ao desenvolvimento desses peixes. PALAVRAS-CHAVES: Alevino, parâmetros hidrológicos, sistema intensivo.

FARELO DE MILHETO (Pennisetum americanum) EM SUBSTITUIÇÃO AO MILHO MOÍDO (Zea mays) EM DIETAS PARA TILÁPIA, Oreochromis niloticus.

LIMA, Marcelo Barbosa de Souza; PADUA, Delma Machado Cantisani; SILVA, Paulo César; SOUZA,Valéria Leão; FRANÇA, Aldi Fernandes de Souza. Pearl millet (Pennisetum americanum) repleacing corn(Zea mays) meal in diets for tilapia, Oreochromis niloticus. In: FIFTH INTERNATIONAL SYMPOSIUMON TILAPIA AQUACULTURE, 2000, Rio de Janeiro. Tilapia Aquaculture, Proceedings from the Fifth International Symposium on Tilapia Aquaculture. Rio de Janeiro: SRG Gráfica e Editora LTDA, 2000. v. 1, p. 120-124. PEARL MILLET (Pennisetum americanum) REPLEACING CORN (Zea mays) MEAL IN DIETS FOR TILÁPIA, Oreochromis niloticus. Marcelo Barbosa de Souza Lima - Aluno Iniciação Científica CNPq - BIC / VPG -Depto de Zootecnia/ Universidade Católica de Goiás, Brasil. Delma Machado Cantisani Padua - Professora MSc. - Universidade Católica de Goiás/ Depto de Zootecnia – Goiânia – GO, Brasil – e-mail: cantisani@uol.com.br Paulo César Silva - Professor MSc. - Depto de Produção Animal – EV / UFG - Campus II Cx. P.131, CEP 74001 970, Goiânia, GO. Valéria Leão Souza – Pesquisadora Dra. CNPq/ DCR – Depto. de Produção Animal – EV / UFG Campus II Cx. P.131, CEP 74001 970, Goiânia, GO. Aldi Fernandes de Souza França - Professor Dr. - Depto de Produção Animal – EV / UFG - Campus II Cx. P.131, CEP 74001 970, Goiânia, GO. ABSTRACT: The present experiment was accomplished to evaluate the productive performance of Nile tilapia (Oreochromis niloticus) fingerling reverted for male, fed diets with growing levels of pearl millet until the total substitution of the corn meal. Eighth hundred fingerling, selected for homogeneous weight (14,9 ± 0,91 g), was distributed in randomized block experiment, in 4 tanks of 100 m2, subdivided by plastic screen in 5 compartments of 20 m2 each, in a stock density of 2 fishes / m2. There were tested 5 rations contending 0, 25, 50, 75 and 100% of pearl millet, for 120 days. Feeding rate was accomplished twice a day ad libitum. The results obtained for growth performance, carcass and filet yield, carcass composition, viscera fat somatic index, hepatic somatic index and protein efficiency rate were not significantly affected by the treatments. It could facilitating the inclusion up to 100% of the pearl millet in the diet since the same is available in the consuming market to accessible prices. It still fits to stand out some recommendations for possible deleterious effects in the kidney in longer periods of treatment. KEYWORDS: fish, nile tilapia, pearl millet, feeding, growth, carcass composition. FARELO DE MILHETO (Pennisetum americanum) EM SUBSTITUIÇÃO AO MILHO MOÍDO (Zea mays) EM DIETAS PARA TILÁPIA, Oreochromis niloticus. RESUMO: Objetivo-se avaliar o desempenho produtivo da tilápia nilótica, alimentada com dietas contendo níveis crescentes de milheto. Em delineamento em blocos casualisados, 800 alevinos de tilápia (14,9 ± 0,91 g) revertidos sexualmente para machos, foram distribuídos em 4 tanques de 100 m2, subdivididos por tela plástica em 5 compartimentos de 20 m2 cada, na densidade de lotação de 2 peixes / m2. Foram testadas 5 rações contendo 0, 25, 50, 75 e 100% de substituição de milho moído por grão de milheto moído, durante 120 dias. Os resultados obtidos para desempenho produtivo, rendimento de carcaça, composição corporal, índices gordura víscero somático e hepático somático, não foram afetados (P>0,05) pelos tratamentos, possibilitando a inclusão de até 100% de grão de milheto moído na dieta. Assim, desde que o milheto esteja disponível no mercado consumidor a preços acessíveis, esta será uma alternativa de substituição viável. PALAVRAS-CHAVE: peixe, tilápia nilótica, milheto, alimentação, crescimento, composição filé.

EFEITO DA DENSIDADE DE ESTOCAGEM NO CRESCIMENTO DA TILÁPIA VERMELHA TETRAHÍBRIDA (LINHAGEM DE ISRAEL)

EFEITO DA DENSIDADE DE ESTOCAGEM NO CRESCIMENTO DA TILÁPIA VERMELHA TETRAHÍBRIDA (LINHAGEM DE ISRAEL) FIFTH INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON TILAPIA AQUACULTURE, 2000, Rio de Janeiro. Proceedings of the Fifth International Symposium on Tilapia Aquaculture. Rio de Janeiro: SRG Gráfica & Editora Ltda, 2000. v. 2, p. 341-345. EFFECT OF STOCKING DENSITY ON THE GROWTH OF THE TETRA HYBRID RED TILAPIA (ISRAELI STRAIN) Paulo César Silva , Valéria Leão Souza , Delma Machado Cantisani Pádua , Paulo Cesare Dalacorte RESUMO: Foi avaliado o efeito da densidade de estocagem sobre o desempenho produtivo e composição do filé da tilápia vermelha tetrahíbrida (obtida por cruzamento de duas gerações de F1 em Israel). Foram utilizados 162 alevinos, com peso médio inicial de 20 g, estocados em tanques de alvenaria, nas densidades de 2, 3 e 4 peixes/m2. Os peixes foram alimentados diariamente com ração comercial extrusada, três vezes ao dia, ad libitum, e amostrados mensalmente. Para análise dos dados foi utilizado o Delineamento Inteiramente Casualizado, com três repetições. Os resultados revelaram que houve diferença significativa (P<0,05) somente entre os peixes estocados nas densidades de 2 e 3/m2, para peso final e ganho de peso, sendo as maiores médias encontradas no tratamento com 2 peixes/m2. A maior biomassa e consumo de ração diário e total foram observados na densidade de 4 peixes/m2, diferindo (P<0,05) apenas do tratamento com 2 peixes/m2. Não foram encontradas diferenças significativas (P>0,05) para TCE, TEP e CAA, apesar desta última variável apresentar uma tendência de melhora na densidade de 4 peixes/m2. A melhor taxa de sobrevivência foi observada no tratamento com 3 peixes/m2 (94,4 %). PALAVRAS-CHAVES: densidade de estocagem, desempenho, tilápia vermelha

Efeito da densidade de lotacao e renovacao da agua no desenvolvimento do pacu, Piaractus mesopotamicus..

DADOS PARA CITAÇÃO: PADUA, D. M. C., SILVA, Paulo César, PADUA, J. T., FERNANDES, C. M., ANDRADE, M. A. Efeito da densidade de lotacao e renovacao da agua no desenvolvimento do pacu, Piaractus mesopotamicus.. Anais das Escolas de Agronomia e Veterinária. Goiânia: CEGRAF, v.28, n.1, p.43 - 53, 1998. EFEITO DA DENSIDADE DE LOTAÇÃO E RENOVAÇÃO DA ÁGUA NO DESENVOLVIMENTO DO PACU, Piaractus mesopotamicus. Delma Machado Cantisani Padua , Paulo César Silva , João Teodoro Padua3, Cintia Maria Fernandes , Michelle Lobo Andrade4 RESUMO O desempenho produtivo de juvenis de pacu, Piaractus mesopotamicus, submetidos a três densidades de lotação, 14, 28 e 42 peixes / m3 e duas taxas de renovação total da água dos tanques, 1 ½ , 3 h, foi testado em um delineamento inteiramente casualisado, em esquema fatorial 3 x 2, com duas repetições. Utilizou-se uma série de 12 tanques de concreto (4,0 x 1,5 m x 0,8 m de profundidade), dispostos a céu aberto. Os resultados demonstraram que a densidade de lotação e a taxa de renovação da água influenciaram o desempenho produtivo do pacu. Foi observado que o aumento em três vezes da lotação e o decréscimo da renovação da água determinaram menores desempenhos produtivos. PALAVRAS-CHAVE: sistema intensivo, lotação, vazão da água, pacu, Piaractus mesopotamicus.

COMPARAÇÃO DO DESEMPENHO PRODUTIVO DE MACHOS REVERTIDOS DE TILÁPIA NILÓTICA, Oreochromis niloticus (LINHAGEM TAILANDESA) E DE TILÁPIA VERMELHA TETRAHÍBRIDA (LINHAGEM DE ISRAEL)

TILAPIA AQUACULTURE, 2000, Rio de Janeiro. Proceeding from the Fifth International Symposium on Tilapia Aquaculture. Rio de Janeiro: SRG Gráfica & Editora LTDA, 2000. v. 1, p. 83-87. COMPARAÇÃO DO DESEMPENHO PRODUTIVO DE MACHOS REVERTIDOS DE TILÁPIA NILÓTICA, Oreochromis niloticus (LINHAGEM TAILANDESA) E DE TILÁPIA VERMELHA TETRAHÍBRIDA (LINHAGEM DE ISRAEL) Valéria Leão Souza , Paulo César Silva , Delma Machado Cantisani Pádua , Paulo Cesare Dalacorte . RESUMO: Foi avaliado o desempenho produtivo da tilápia nilótica, Oreochromis niloticus, comparando-o com o da tilápia vermelha tetrahíbrida, ambas sexualmente revertidas para macho, sob as mesmas condições de cultivo. Foram utilizados 240 alevinos de tilápia nilótica, com peso inicial de 30 g e 240 alevinos de tilápia vermelha, com peso inicial de 20 g, estocados em tanques de alvenaria com fundo de terra, na densidade de 2 peixes/m2. Os peixes foram alimentados diariamente com ração comercial extrusada, fornecida três vezes ao dia, ad libitum, e amostrados mensalmente para obtenção dos dados biométricos. Os resultados revelaram que a tilápia nilótica apresentou melhores respostas para ganho de peso, taxa de crescimento específico, taxa de eficiência protéica, conversão alimentar aparente, biomassa total, taxa de sobrevivência e rendimento de filé sem, entretanto, apresentar diferenças significativas (P > 0,05) quanto ao rendimento de carcaça em relação à tilápia vermelha. PALAVRAS-CHAVES: Crescimento, tilápia nilótica, tilápia vermelha.

Morfometria de hepatócitos de pacu, Piaractus mesopotamicus, submetido à dietas com níves crescentes de levedura de álcool, Saccharomyces cerevisiae

Dados para citação Bibliográfica: PADUA, D. M. C.,URBINATI, E. C., NAKAGHI, L. S. O., CARNEIRO, D. J., E. B. MALHEIROS. Morfometria de hepatócitos de pacu, Piaractus mesopotamicus, submetido à dietas com níves crescentes de levedura de álcool, Saccharomyces cerevisiae Ars Veterinária RESUMO Objetivou-se estabelecer o nível máximo de substituição da farinha de peixe por biomassa seca de levedura de destilaria alcoólica Saccharomyces cerevisiae, em dietas para juvenis de pacu (P. mesopotamicus), pela observação de alterações relacionadas à morfometria dos hepatócitos. Cinco rações isoprotéicas (26 % PB) e isocalóricas (4000 kcal EB/kg) foram preparadas com 0, 25, 50, 75 e 100 % de substituição da farinha de peixe por levedura. Seguindo um delineamento inteiramente caualisado em esquema de parcela subdividida no tempo (Split Plot in Time), os peixes foram amostrados aos 45 e 87 dias do início do experimento. A análise morfométrica dos hepatócitos refletiu incapacidade na glicogênese. A redução na área e volume celular, com acréscimo de levedura na ração, correlacionou-se positivamente com os resultados de glicogênio hepático e IHS. Os resultados permitiram concluir que a levedura não mostrou efeito prejudicial no metabolismo de juvenis de pacu até o nível de 75 % de substituição, em tratamento de 87 dias. Ao nível de 100 %, observou-se alterações nos parâmetros citados, indicando possível efeito antinutricional desta dieta. PALAVRAS CHAVES: peixes, nutrição, levedura alcoólica, proteína, hepatócitos.

DETERMINAÇÃO NA CONCENTRAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS DA CARNE DO PACU (Piaractus mesopotamicus) SUBMETIDO A NÍVEIS CRESCENTES DE RAMA DE MANDIOCA NA RAÇÃO

DETERMINAÇÃO NA CONCENTRAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS DA CARNE DO PACU (Piaractus mesopotamicus) SUBMETIDO A NÍVEIS CRESCENTES DE RAMA DE MANDIOCA NA RAÇÃO.1 38ª REUNIÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2001, 2001, Piracicaba. p. 849-850. Lage2, Moacir E.; Padua3, Delma M.C. Padua J.T.; Silva4, Paulo C.; Oliveira, Jaison P.; Mesquita, Albenones J.; Prado, Cristiano S. 1-Centro de Pesquisa em Alimentos- Escola de Veterinária Universidade Federal de Goiás - Goiânia – GO - Brasil. 2- Prof.a Univ. Católica Goiás - Dout. / Produção Animal UNESP/ UFG 3- Prof. Departamento de Produção Animal / EV / UFG. C. Postal 131. CEP 74.001-970 - Goiânia - GO RESUMO Objetivou-se determinar a composição em ácidos graxos através da cromatografia gasosa do filé de pacus, submetidos a diferentes tratamentos. O experimento foi conduzido no Setor de Piscicultura da UFG, no período de 25 de outubro de 1996 a 15 de março de 1997. Utilizou-se um DIC em esquema fatorial 4x2, sendo 4 níveis de inclusão do terço final da rama de mandioca, triturada e seca ao sol, 0; 12; 24; 36% e 2 níveis protéicos 25 e 30%, com duas repetições. Trezentos e vinte juvenis de pacu (P. mesopotamicus), selecionados para peso semelhante 53,6 g, foram distribuídos em 16 viveiros de 20,0 m2 cada, na lotação de 1,0 peixe/m2. Oito viveiros de 40,0 m2 divididos ao meio longitudinalmente, na extensão da entrada à saída da água, constituíram cada parcela, de modo que não ocorressem diferenças na qualidade da água em cada parcela. Ao final do experimento, foi extraídos os filés de 6 exemplares de pacu de cada tratamento. A gordura obtida (método de Soxhlet) foi esterificada e metilada, após esse processo foram feitas as análises por cromatografia gasosa Os resultados obtidos demonstram que é possível a modificação de dietas no sentido de alterar a composição de ácidos graxos do peixe da espécie Piaractus mesopotamicus. A medida que se aumenta os níveis de rama de mandioca na dieta temos uma inversão nos percentuais dos ácidos oléicos e palmítico, sendo que o oléico decresce e o palmítico e os demais aumentam. O mesmo ocorre com o aumento no teor de proteína bruta.

Aumento da densidade populacional sobre o desempenho

Aumento da densidade populacional sobre o desempenho produtivo do Piau (Leporinus macrocephalus) criado em sistema intensivo Guthemberghe Kirk F. Ribeiro, Delma M. Cantisani Padua, Eudes Marcorio, Paulo Roberto Silveira Filho Dpto. de Zootecnia, Universidade Católica de Goiás, Goiás (Brasil) Resumo Objetivou-se testar o aumento da lotação do piau, L. macrocephalus, em sistema intensivo de criação, sobre o desempenho produtivo. Conduziu-se o experimento no período de 1 de março a 5 de setembro de 2003, no Laboratório de Piscicultura da UCG. Um lote de 360 alevinos de piau, de peso e comprimento médios iniciais de 5.92 ± 2.18 g e 71.92 ± 7.90 mm respectivamente, foi distribuído em 16 unidades experimentais, compondo um delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos, 30, 60, 90 e 120 peixes/m3, e quatro repetições. Caixas de PVC redondas de 500 l, niveladas para 300 l, com renovação total da água a cada 2 h, simulou as condições de sistema intensivo de produção. Ração comercial com 32% de proteína bruta foi fornecida a vontade, três vezes ao dia, sete dias por semana, evitando-se sobras. A qualidade da água foi monitorada diariamente. A densidade de 60 peixes/m3 mostrou maior ganho em peso (p>0.05) e, relação de conversão alimentar aparente (CAap) de 2.3:1.00, sendo melhor (p<0.01) que a de menor densidade testada (30 peixes/m3, 3.3:1). Maiores (p>0.05) taxas de crescimento específico em peso e comprimento, também foram obtidas para a lotação de 60 peixes/m3. O maior índice de consumo diário 2.07 g/dia (p<0.01) foi detectado na menor lotação 30 peixes/m3, isto, porém, não levou a maior (p<0.01) taxa de eficiência protéica (0.93). Contrariamente ao esperado, a menor densidade populacional testada não resultou em melhor desempenho produtivo. Conclui-se que nesta faze de desenvolvimento do piau, baixa densidade populacional interfere negativamente no desempenho.

A PISCICULTURA NO DESENVOLVIMENTO DO ESTADO DE GOIÁS.

PADUA, D. M. C.;AGUIAR, Marília da Silva;BOIJINK, Cheila de Lima. A PISCICULTURA NO DESENVOLVIMENTO DO ESTADO DE GOIÁS. In: Cleonice Rocha; Francisco L. Tejerina-Garro; José Paulo Pietrafesa. (Org.). CERRADO, SOCIEDADE E AMBIENTE: desenvolvimento sustentável em Goiás. GOIÂNIA: Editora da Universidade Católica de Goiás, 2006, v. 1, p. 253-287.


 

 

Copyrights © 2019 Equipe Internet - Todos direitos reservados.Universidade Católica de Goiás - Brasil
Av. Universitária 1.440 - Setor Universitário - Goiânia - GO - CEP 74605-010
anuncio